Resumo

Updated 11/06/20

Apresentação

O IRD desenvolve atividades de pesquisa, formação e inovação em parceria com instituições brasileiras há mais de 60 anos.

As pesquisas estão focadas nas relações entre o homem e o seu ambiente, na perspectiva de um desenvolvimento sustentável e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Baseados na interdisciplinaridade, os projetos desenvolvidos em parcerias, tratam de questões cruciais ligadas às mudanças climáticas, aos recursos de água, ao uso e à ocupação dos solos, à segurança alimentar, aos ecossistemas tropicais e à biodiversidade, aos riscos naturais, à vulnerabilidade e às injustiças sociais, às migrações e às relações entre saúde e meio ambiente.

O IRD está implicado em mais de 40 projetos desenvolvidos conjuntamente em 2019. Cerca de 15 pesquisadores e técnicos estão lotados em instituições brasileiras no âmbito de projetos comuns de pesquisa patenteados e financiados em sua maioria pelo CNPq, CAPES, ABC e pelas FAPs.

A representação do IRD no Brasil está implantada em Brasília com o intuito de fortalecer a política institucional, apoiar as orientações estratégicas e promover as ações do Instituto e dos seus parceiros.

Brasília oferece uma proximidade com os seus organismos de tutela, que são a Embaixada da França , o Itamaraty , o MCTIC e o seu principal parceiro, o CNPq, alavancando as suas atividades baseadas na pesquisa, formação e inovação.

 

A Representante do IRD no Brasil

© Hoana Gonçalves

A Representante do IRD no Brasil: Marie-Pierre Ledru

Ela representa o Presidente do IRD no Brasil, implementa a política do Instituto nas áreas da pesquisa, formação e inovação, em estreita relação com os Polos científicos e de apoio à pesquisa científica internacional da sede do IRD, em Marselha, França.

Marie-Pierre Ledru é Representante do IRD no Brasil, em Brasília, desde o 1º de abril de 2017, com extensão de competência no Paraguai. Diretora de pesquisa, bióloga, Marie-Pierre Ledru dirige e coordena diversos projetos sobre as respostas espaço-temporais da floresta atlântica, dos cerrados e páramos da Bolívia e do Equador às mudanças climáticas, aos impactos antrópicos, assim como sobre os processos de desertificação das regiões semiáridas, como o Nordeste.

Sucessivamente diretora do laboratório de palinologia em Bondy (Paris), diretora da Unidade de Pesquisa Great Ice em Montpellier, membro do Comitê Técnico de Estabelecimento Público, do Conselho Científico do IRD, de conselhos científicos do INSU e editora de duas revistas científicas brasileiras, ela coordena e anima diversos projetos de parcerias multidisciplinares sobre a variabilidade do meio ambiente e das paisagens.

Contatos

Contatos

Representação do IRD no Brasil

Endereço (localização): Campus Universitário Darcy Ribeiro, Av. L3 norte, edifício FINATEC, bloco G, 1 º andar CEP 70910-000 Brasília-DF

 

Endereço (para correspondência): CP 7091, CEP 71645-970, Brasília-DF

Telefone: (55 61) 3248 5323

Fax: (55 61) 3248 5378

e-mail: bresil@ird.fr 

 

Funcionários administrativos

Pesquisadores expatriados

  • Pesquisadores expatriados

    Diana Fernandez

     Diana Fernandez, UMR 186 IPME, EMBRAPA, Brasília-DF

     Palavras-chave : interações planta-parasita; nematoides de galha; ferrugem; genes de resistência; genes de virulência

     Projetos : Stratégies de contrôle spécifique des nématodes parasites des plantes de  grande culture

     

    Emmanuel Roux

     Emmanuel Roux, UMR 228 ESPACE DEV, FIOCRUZ, Rio de janeiro-RJ

      Palavras chave: Ciência dos dados e modelos; Indicadores sócioambientais; Doenças vetoriais (febre amarela, Dengue, Chikungunya, Zika); Observatórios transfronteiriços

      Projetos: LMI SENTINELA

     

    Fabien Durand

     Fabien Durand, UMR 065 LEGOS, Universidade de Brasília, Brasília-DF

     Palavras chave: hidrodinâmica estuarina, Amazonas, inundações, variabilidade climática, ciclo da água

     Projetos: Odyssea, EOSC-SYNERGY

     

    Fabrice Hernandez

     Fabrice Hernandez, UMR 065 LEGOS, Universidade Federal de Pernambuco, Recife-PE  

     Palavras chave: Dinâmica e previsão oceânica, correntes tropicais, observações in-situ e espaciais, mudança climática  

     Projetos: LMI TAPIOCA, PIRATA, SWOT

    Fabrice Papa

     Fabrice Papa, UMR 065 LEGOS, Université de Brasilia, Brasilia-DF

     Palavras chave: hidrologia, sensoriamento remoto espacial, recursos hídricos, continuum continente-oceano

     Projetos: SWOT Science Team, SELECAO, SWOT-MOD, DELTA, ODYSSEA,  ODISSEIA

     

    Franck Timouk Franck Timouk, UMR 234 GET, Universidade Federal do Amazonas,   Manaus-AM

     Palavras chave: Hidrologia da bacia amazônica, Radiometria hiper spectral, cor da água, Bioclimatologia

     Projetos: SO Hybam

     

    François Roubaud François Roubaud, UMR 260 LEDA, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro-RJ

     Palavras chaveEconomia informal, Mercado de trabalho, Desigualdades, Insegurança,  Governança

     Projeto: Informalité, Inégalités et Pauvreté : Le   cas du Brésil dans une perspective comparative 

    Jérôme Tadié

     Jérôme Tadié, UMR 205  URMIS, Universidade de São Paulo, São Paulo-SP

     Palavras chave: metrópole, informalidade política, noite, controle, vigilância

     Projeto: TRAME

     

     

     

    Marie-PIerre Ledru

     Marie-Pierre Ledru, UMR 226 ISEM, Universidade de São Paulo, Brasilia-DF

     Palavras chave: pólen, paleoambiente, biodiversidade, florestas, cerrados, homem-clim

     Projetos: Tropicol ; Dimensions de la Biodiversité

     

     

    Martin Roddaz

     Martin Roddaz, UMR 234 GET, Universidade de Brasília, Brasilia-DF

     Palavras chave: Amazônia, Andes, margem equatorial, traçadores geoquímicos, geologia

     Projetos: PALEO AMAZONE : évolution meso-cénozoïque de l’Amazonie

     

     

    Mireille Razafindrakoto

     Mireille Razafindrakoto, UMR 260 LEDA, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro-RJ

     Palavras chaveEconomia informal, Mercado de trabalho, Desigualdades, Insegurança, Governança

     Projeto: Informalité, Inégalités et Pauvreté : Le   cas du Brésil dans une perspective comparative