Resumo

Updated 03/05/21

O IRD apoia a democratização do conhecimento científico a fim de reforçar os laços entre a ciência e a sociedade. Tornar público as pesquisas em andamento e as últimas notícias, dar aos jovens o gosto pela ciência, tornar visíveis os "bastidores" da pesquisa, trabalhando a abordagem científica e os diferentes métodos de pesquisa, adaptando-se ao contexto digital... todos estes objetivos fazem parte da nossa ação de cultura científica no Brasil!

Cathédrale Brasilia

© Sabrina Milani

Newsletters IRD Brasil

Graças à newsletter trimestral, descubra as recentes ações do IRD no Brasil.

Para receber a newsletter contate heloise.benoit@ird.fr

Exposition Desertification

© @IRD

As exposições disponíveis no Brasil

A produção das exposições associa o serviço de mediação com os públicos e o.a.s pesquisadore.a.s do IRD, permitindo-lhes transmitir os resultados do seu trabalho ao maior número de pessoas possível, onde quer que o Instituto esteja presente. Os públicos-alvo são principalmente o público em geral e os estudantes do ensino fundamental e ensino médio.

Encontre abaixo as exposições disponíveis no Brasil (traduzidas e impressas).

Ver todas as exposições do IRD.

  • Exposições: "A pesquisa à serviço do desenvolvimento, 17 objetivos para um futuro sustentável" 

    Apresentação

    Desde a adoção dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs) pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 2000, foram feitos progressos para combater a pobreza e reduzir as desigualdades no mundo: melhoria dos índices de escolarização, saúde materna e infantil, redução da desnutrição... No entanto, conflitos, mudanças climáticas contínuas e degradação ambiental estão dificultando esses avanços significativos. É neste contexto que a ONU adotou 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em 2015. Todos eles estão relacionados a um mesmo desafio: nossa capacidade de transformar nossas sociedades para viver em um mundo melhor, mais justo e eqüitativo, que respeite o meio ambiente e as pessoas.

    Embora o papel de certos atores no alcance dos ODS (Estados, ONGs, organizações internacionais, etc.) possa ser óbvio, este não é o caso da pesquisa, cujo papel nesta área é pouco conhecido. Entretanto, a pesquisa é - ou será - incumbida a desempenhar um papel de liderança para atingir esses objetivos até 2030: produzir conhecimentos e dados confiáveis, propor soluções inovadoras, avaliar os progressos realizados, mas também interpretar os ODS com certo distanciamento. A pesquisa científica e a inovação têm um papel particularmente importante a desempenhar nos países em desenvolvimento, que são especialmente vulneráveis e enfrentam múltiplos desafios, tanto locais quanto globais (impactos das mudanças climáticas, crises financeiras, pandemias, etc.).

    Em 22 painéis, figuras, gráficos e fotos, esta exposição ilustra, para o público em geral, o papel essencial da pesquisa científica para alcançar o desenvolvimento sustentável.

    Descritivo técnico dos paineis:

    • 22 banners 90 x 180 cm
    • Fixação por tripés ou em paredes
    • Disponível apenas em português 
    • Para acessar os paineis originais (fr), clique aqui

    Para maiores informações e as modalidades de empréstimo, favor contatar: bresil@ird.fr

  • Exposição IRD: "A desertificação, um desafio para a pesquisa"

    Apresentação

    A desertificação é tanto uma questão ambiental quanto uma questão de desenvolvimento sustentável. Na verdade, é um grande obstáculo para aumentar a qualidade de vida nos países do Sul.

    Os cientistas estão trabalhando para observar e entender a desertificação. Associadas a outras formas de conhecimento (agricultores, organizações da sociedade civil), suas pesquisas estão permitindo elaborar soluções para frear a degradação das terras e recuperar as terras degradadas.

    Em 23 painéis e fotos, esta exposição ilustra o papel essencial da pesquisa científica na luta contra a desertificação.

    Esta exposição foi produzida em parceria com o Comitê Científico Francês sobre Desertificação.

    Descritivo técnico dos paineis:

    • 23 banners 90 x 180 cm
    • Fixação por tripés ou em paredes
    • Disponível apenas em português 
    • Para acessar os paineis originais (fr), clique aqui

    Para maiores informações e as modalidades de empréstimo, favor contatar: bresil@ird.fr

Le palmier Babaçu, restitution

© Luc Markiw, IRD Image

Capture d'écran du film "Le Palmier babaçu aujourd'hui, et demain ?", 2019

Ciência para os jovens

O IRD leva a cabo ações dirigidas aos jovens a fim de desenvolver uma mentalidade crítica, começando na escola primária e secundária. No Brasil, estamos a desenvolver parcerias com atores locais no âmbito de ações pontuais e de acompanhamento de grupos escolares.

  • A palmeira babaçu, um recurso comum...e pouco conhecido

    Adorado ou amaldiçoado, não há meias medidas com o babaçu, uma espécie de palmeira comum na Amazônia. Enquanto é considerada uma planta invasiva por alguns agricultores e criadores de gado, para outros é um alimento, uma fonte de rendimento e muito mais...
    Procurando reconciliar os habitantes e o babaçu, os cientistas colocaram-se ao serviço da comunidade para aumentar a popularidade dessa palma pouco amada.

    Pesquisa colaborativa com agricultores, comunidade e escolas envolvidas, atores econômicos e sociedade civil... Noutras palavras, eis aqui um projeto construído com os atores do território, de acordo com as suas necessidades. A restituição tomou a forma de construção de um kit educativo para a educação ambiental e de produção dum documentário.

    Para o kit educativo em francês clique aqui (tradução português em curso).

    Para ver o filme clique aqui.

Tournage d'un film Canal IRD

© Boré, Jean-Michel

Pesquisa e audiovisual

O multimídia é uma forma inovadora e eficaz de dialogar com o público em geral e que têm a vantagem de reduzir a fronteiras geográficas. Além disso, o atual contexto sanitário tornou as oportunidades de encontros físico mais escassas. Para enfrentar essa situação e para aproveitar de todas as ferramentas numéricas, entram em cena os podcasts de áudio e conteúdos de vídeos como documentários e webinários.

  • Canal Youtube do IRD

    A fim de divulgar os resultados da investigação a um vasto público, o IRD produz e co-produz noticiários, documentários curtos ou de longa duração e relatórios sobre temas relacionados com a investigação para o desenvolvimento com e para os países do Sul.
    Pode encontrar estes recursos no nosso canal YouTube, incluindo uma lista de reprodução em português.

    Para mais informações sobre o multimídia clique aqui.

  • Podcast de áudio "Entre a França e o Brasil"

    Como chave para a compreensão do mundo que nos rodeia, a ciência é frequentemente chamada a dar a sua opinião ou a clarificar os noticiários. O que ela traz à vida quotidiana, e como funciona a pesquisa no dia a dia?
    O podcast "Entre a França e o Brasil, atualidades da cooperação científica" visa proporcionar uma melhor compreensão deste universo ainda pouco conhecido na nossa sociedade do conhecimento. Iniciativa do Consulado Geral da França em São Paulo , esta série áudio visa sensibilizar o publico geral para a investigação franco-brasileira e os seus resultados, para fazer luz sobre os acontecimentos atuais, mas também para explorar os aspectos pouco conhecidos, os 'bastidores' da profissão de pesquisador.

    Primeiro episódio

    A antropóloga Christine Douxami analisa as artes performativas e as manifestações populares como chaves para compreender as desigualdades que persistem na sociedade brasileira contemporânea.

    Veja o primeiro episódio.

  • Extensão parte audiovisual: um projeto do LMI Tapioca

    Podcast “Dentro da Pesca Formosa”

    “Dentro da Pesca Formosa” é um podcast sobre a pesca artesanal e mudanças globais no Rio Formoso. Tratam-se de quatro episódios que apresentam os problemas socioeconômicos e ambientais deste município da Mata Sul de Pernambuco, considerado a terra dos manguezais.
    Produção: LMI Tapioca programa de investigação científica marinha, uma parceria entre a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a IRD.
    Apoio: Decreto sobre Investigação e Extensão, co-financiamento da Reitoria Pró Extensão e Cultura (PROExC)

    Veja o Podcast.

    Canal de YouTube

    Um canal YouTube que visa tornar a investigação mais acessível ao público geral, tanto através de conteúdos em colaboração com atores locais e especialmente os pescadore.a.s, como dando aos (jovens) investigadores um espaço para o partilharem os seus estudos e resultados, deixando falar a criatividade.

    Veja o Canal do LMI Tapioca.

Réseau agroecologique de femmes agricultrices, Vale do Ribeira (Brésil)

© Isabelle Hillenkamp

Réseau agroecologique de femmes agricultrices, Vale do Ribeira (Brésil)

Encontros pontuais

Sob a forma de cafés científicos, conferências e conversas para o público em geral, a IRD e os seus parceiros na França e no Brasil oferecem momentos de apresentação e diálogo entre investigadores e cidadãos para discutir questões relacionadas com as preocupações atuais das nossas sociedades.

Encontre abaixo alguns eventos passados.

Para ser informado dos eventos, siga-nos no Facebook.

  • Vulnerabilidades Socioeconômicas no Contexto da Covid-19

    O Brasil é um dos países mais afetados pela pandemia de Covid-19. O estudo em que se baseia esta apresentação tem dois objetivos: identificar os fatores de risco de contrair e morrer de Covid, de acordo com os diferentes grupos populacionais; e destacar os potenciais canais de transmissão e o efeito de uma série de medidas. O estudo foi realizado em todos os municípios do país através da correspondência de diferentes bases de dados estatísticos e administrativos, e levou a várias conclusões.

    Assista ao webinário.

  • Manter as solidaridades durante a crise sanitária e social

    No evento da Noite das Ideais 2021, o IRD propôs olhar a pandemia sob um ângulo novo, o das zonas rurais e periféricas das cidades. As pesquisadoras Isabelle Hillenkamp e Beatriz Schwenck, especialistas na economia solidária e feminismo, trouxeram essa visão na discussão “Virtualmente próximas, as respostas das redes de economia solidária e feminismo ao Covid-19 no Brasil”

    Assista ao webinário.

  • Mesa-redonda: 10 anos do registro do Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro

    De 30 de setembro a 02 de outubro o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no Amazonas realizou a Semana do Patrimônio Cultural 2020. O evento contou com palestras e mesas redondas que abordaram temas relativos ao patrimônio arqueológico, patrimônio material edificado e patrimônio imaterial no estado como gestão de acervos arqueológicos, projeto e obra de restauração de bens edificados e salvaguarda de bens de natureza imaterial.
    Com a participação de Laure Empreraire (IRD), Natália Brayner (COABR, CGPS, DPI/IPHAN) e a mediação de Mauro Dourado (IPHAN Amazonas).

    Assista à mesa-redonda.

Couverture de l'ouvrage Science et développement durable

© Paul Kim - Banque d'images Alamy

Peinture d'art haïtien, Port-au-Prince, Haïti, par H. Jackson

Livros para o público em geral

  • Patrimônios alimentares na América Latina

    O livro Patrimônios alimentares na América Latina, recursos locais, atores e globalização (2021), dirigido por Nasser Rebaï, Anne-Gaël Bilhaut, Charles-Édouard de Suremain, Esther Katz e Myriam Paredes; IRD/IFEA

    Nas últimas décadas, as práticas alimentares na América Latina mudaram significativamente, e surgiram novos problemas relacionados com a desnutrição de populações vulneráveis ou com a qualidade dos alimentos produzidos. Neste contexto, estudos acadêmicos bem como projetos de desenvolvimento realizados por governos e ONGs centraram-se na questão da "soberania alimentar", enquanto uma parte importante da sociedade civil se mobilizou em nome do direito a uma alimentação saudável e a favor de uma melhor valorização da diversidade das produções locais. A fim de compreender as questões subjacentes à expressão do patrimônio alimentar, os estdudos multidisciplinares apresentados neste livro baseiam-se em pesquisas realizadas na Argentina, Cuba, Bolívia, Equador, Brasil e México, e pretendem ser uma contribuição para os estudos sociais que procuram ligar alimentação e desenvolvimento.

    Idioma: Espanhol

    ⇒Encontre a apresentação do livro no site do IRD no Brasil e IRD Éditions.

  • Território e sociedade: as múltiplas faces da Brasília metropolitana

    O livro Território e sociedade: as múltiplas faces da Brasília metropolitana (2019) reúne textos sobre a integração, sucedida ou não, da região metropolitana de Brasília. As discussões centram-se no desenvolvimento, economia, governação, política, patrimônio, cultura, vulnerabilidades e o impacto dos marcadores da desigualdade ao longo da vida dos grupos populacionais da cidade.

    Dirigido por Ana Maria Nogales Vasconcelos, Leides Barroso Azevedo Moura, Sergio Ulisses Silva Jatobá, Marcia Regina De Andrade Mathieu, Aldo Paviani; IRD Éditions/Editora UnB.

    Idioma: Português

    ⇒ Encontrar a apresentação do livro em IRD Éditions.

  • Transições Metropolitanas

    O desafio do livro Transições Metropolitanas (2020) é definido não só pelos seus objetivos mas também pelo perfil interdisciplinar da sua equipa. Geógrafos, historiadores, sociólogos, arquitetos e urbanistas propõem, a partir dos seus campos específicos de conhecimento, estabelecer um encontro intelectual para enfrentar a complexidade dos processos de metropolização no Brasil, tomando o Rio de Janeiro e São Paulo como cidades de estudo. As análises centraram-se nas centralidades emergentes nestas cidades, permitindo, simultaneamente e de forma articulada, refletir sobre a reconfiguração das relações sociais e a produção de categorias sociais com a emergência de modelos urbanos especializados e formas de controlo social.

    Por Ana Lucia Duarte Lanna, Aurélia Michel, Fraya Frehse, Jérôme Tadié, Nicolas Bautès, João Carlos S. Kuhn, Rafael Soares Gonçalves, Renato Cymbalista, Sarah Feldman, Sylvain Souchaud, Thales Marretti, Yohann Lossouarn; IRD Éditions/Annablume.

    Idioma: Português

    ⇒ Encontrar a apresentação do livro em IRD Éditions.

  • Expansão evangélica e migrações na Amazônia Brasileira

    Expansão evangélica e migrações na Amazônia Brasileira, titulo original Expansion évangélique et migrations en Amazonie brésilienne (2009), por Véronique Boyer, IRD Éditions/Karthala.

    A notável expansão das igrejas evangélicas no Brasil tem sido geralmente compreendida no âmbito de classificações desenvolvidas por historiadores e sociólogos da religião. Os esforços para a identificar e compreender centraram-se assim nas formas mais recentes do campo protestante (Pentecostalismo, Neo-Pentecostalismo), que são particularmente visíveis nas cidades. O movimento de indivíduos entre igrejas muito diferentes testemunha no entanto uma fluidez dos espaços religiosos cujos contornos são definidos acima de tudo pela oposição ao catolicismo. Este fenômeno de mobilidade religiosa deve ser visto em relação à realidade dos intensos fluxos migratórios entre as zonas rurais e urbanas. Assim, o livro trata deste fenômeno na região amazônica, onde o sucesso da mensagem evangélica se deve menos às estratégias desenvolvidas pelas igrejas do que à ação de pregadores independentes, chamados "evangelistas", que concebem o seu ministério como o cumprimento de uma missão divina. Essa noção de "missão divina" também permite evitar a questão do reconhecimento dos evangelistas pelas igrejas. Justificando mudanças na filiação institucional, ou mesmo a fundação de uma nova denominação, está na raiz de uma dinâmica de fragmentação que nunca afeta o postulado inicial da unidade do todo evangélico.

    Idioma: francês

    ⇒ Encontrar a apresentação do livro em IRD Éditions.

  • Pacificando o branco, cosmologias do contato no norte-Amazonico

    Pacificando o branco, cosmologias do contato no norte-Amazonico (2002); dirigido por Bruce Albert, Alcida Rita Ramos, IRD Éditions/Emprensa Oficial SP/Unesp

    Índios do Norte da Amazônia estão nos descrevendo, nos amansando, tentando nos entender e se entender conosco. Alguns há vários séculos, outros há poucos anos. Como podemos compreender o modo pelo qual somos compreendidos?

    Durante a última década, a antropologia preocupou-se muito com o problema inverso: como podemos compreender o modo pelo qual compreendemos os outros? E ficou assim entretida demais com seu próprio umbigo. Este livro magistral, esperado há vários anos, é um alívio. Mostra como é fecundo analisar o trabalho simbólico e político de sociedades indígenas, trabalho que resulta em suas “cosmologias do contato” e na forma específica pela qual se apropriam da história e do mundo contemporâneo.

    Idioma: português

    ⇒ Encontrar a apresentação do livro em IRD Éditions.

  • Trabalho, Família, Globalização, histórias da vida obreira

    Trabalho, Família, Globalização, histórias da vida obreira, São Paulo, Brasil (2002, titulo original Travail, famille, mondialisation, récits de la vie ouvrière, São Paulo, Brésil), por Robert Cabanes, IRD Éditions/Karthala

    Este livro apresenta a vida das famílias da classe trabalhadora e tenta mostrar, através da diversidade das suas aspirações e das formas de ação que implementam na sua própria sociedade, como um meio social específico de um país específico e portador de uma ação específica também se encontra portador, quase involuntariamente mas com uma certa determinação, de aspirações que só podem parecer universais no que diz respeito à vida no trabalho e à vida em sociedade.

    Idioma: francês

    ⇒ Encontrar a apresentação do livro em IRD Éditions.

  • A floresta em jogo, o extrativismo na Amazônia central

    A floresta em jogo, o extrativismo na Amazônia central (1996), titulo original La forêt en jeu, l'extractivisme en Amazonie centrale, dirigido por Laure Emperaire; Edições IRD

    Por vezes apresentado como uma atividade arcaica, o extrativismo, ou seja, a exploração de produtos florestais para fins comerciais, poderia ser simplesmente um testemunho de um dos vários ciclos econômicos que o Brasil tem vivido. Mas os movimentos dos coletores de látex de borracha, com exigências transmitidas por várias instituições, e uma opinião pública sensível aos problemas ecológicos, levaram a problemática para o centro do debate sobre a gestão dos ecossistemas florestais. A questão do seu lugar no desenvolvimento regional foi levantada. Mas o que se sabe sobre a sua sustentabilidade ecológica? Como pode adaptar-se às mudanças ecológicas e sociais que estão afetando a Amazônia atualmente? Num contexto global de cultivo de numerosas espécies e de produção massiva de produtos sintéticos, porque é que existe tanto interesse nesta atividade? Como pode o extrativismo contribuir para novas formas de gestão florestal que combinem conservação e desenvolvimento?

    Idioma: francês

    ⇒ Encontrar a apresentação do livro em IRD Éditions.

Partenariat franco-brésilien, Brésil

© Disdier Marion

E os nossos parceiros?

Para além destas ações realizadas por e/ou com recursos IRD, os nossos parceiros incluem muitas ações destinadas ao público em geral e às escolas. Para saber mais sobre eles, dê uma olhada nesta lista!

  • Comunicação no INCT In-Tree

    O INCT in-Tree, um programa de investigação sobre ecologia e evolução no Brasil, desenvolve a sua estratégia de comunicação e cultura científica para o público em geral:

  • Comunicação no INCT ODISSEIA

    O INCT ODISSEIA, um projeto de investigação sobre adaptação das populações às mudanças climáticas em vários biomas brasileiros, tem vários canais de comunicação destinado ao público em geral:

    • O seu boletim informativo para notícias científicas
    • O canal YouTube, destinado a divulgar a investigação deste programa e a abordagem científica cidadã que integra, desde o início dos projectos, as partes interessadas locais e especialmente os cidadãos preocupados com os impactos das alterações climáticas.