Resumo

FrancEcoLab Brasil é um projeto iniciado pela Embaixada da França no Brasil, do qual o IRD é parceiro, que visa conscientizar os jovens brasileiros sobre os desafios ambientais e, em particular, a proteção dos oceanos e rios contra a poluição plástica e microplástica.

Daqui a 2050 terá mais plásticos que animais nos oceanos.

E todo começa na terra...

Logo de FrancEcoLab Brasil, projet de sensibilisation de la jeunesse pour la protection de l'environnement

© Projet FrancEcoLab Brasil, Ambassade de France au Brésil

Com a ideia de fortalecer a consciência ecológica dos futuros cidadãos, este projeto procura alcançar antes de tudo os jovens: estudantes do ensino fundamental, médio e médio de 50 escolas - mais de 3.500 crianças e adolescentes! - estão trabalhando o ano inteiro para produzir soluções para preservar nosso planeta, e especialmente seus ecossistemas aquáticos, a partir da poluição plástica. Jovens adultos também são beneficiários: 200 estudantes, jovens trabalhadores, ativistas e outros entre 18 e 26 anos estão participando do "LAB jovens", um convite para conhecer as ameaças aos ambientes aquáticos, mas também para propor soluções.

⇒ Rever o lançamento no Dia mundial dos Oceanos: cutt.ly/6nYcsmx

Será realizado um concurso para premiar os melhores projetos em cada categoria a fim de fazer ouvir as vozes de crianças, adolescentes e jovens sobre o meio ambiente e a questão da poluição plástica.

Uma iniciativa em pandemia

Para muitos setores, a pandemia reduziu consideravelmente as oportunidades de reuniões e intercâmbios. Por exemplo, fomentar o diálogo entre ciência e sociedade pode parecer uma verdadeira missão impossível! Mas isso sem contar com a tecnologia digital...

De fato, este projeto, como muitos outros realizados pela IRD e seus parceiros no Brasil e em outros lugares, se adapta às condições atuais graças às plataformas on-line: acesso a materiais, reuniões virtuais na forma de mesas redondas, webinarios e eventos... Dispositivos que não só permitem manter as atividades de cultura científica, mas também atingir, em certa medida, um público mais amplo.

O IRD participa

Para o IRD, o diálogo ciência-sociedade é uma prioridade no contexto atual, uma escolha que é reafirmada com o projeto FrancEcoLab Brasil para o ano de 2021.

Material a disposição

Para a FrancEcoLab Brasil, a representação IRD Brasil disponibilizou, em francês e português, os documentários Resíduos Plásticos, do Visível ao Invisível e Reciclagem no Vietnã, assim como a exposição "Plásticos, Vidas Selvagens", três recursos produzidos a partir de pesquisas realizadas no Vietnã e que destacam diferentes aspectos da produção, reciclagem, reutilização e poluição do plástico no Vietnã.

Pesquisadores e pesquisadoras nas escolas

Para aproximar ciência e sociedade, o IRD foi convidado a trazer pesquisadores para a sala de aula. Anne Justino e Guilherme Ferreira, dois jovens pesquisadores do Laboratoire Mixte International (LMI) TAPIOCA, um laboratório internacional de pesquisa entre a UFPE, a UFRPE e a IRD que trabalha com ciências marinhas em geral e poluição plástica em particular, falarão com os estudantes.

Jovens falam... para jovens

Através do LMI Tapioca (IRD, UFRPE, UFPE), especializada em ciências marinhas, 2 jovens pesquisadores, Cristiano Lopes e Raqueline Monteiro, acompanhados por Lucas Inacio da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) como moderador, são convidados para o webinar "Um mergulho na ciência". Vejo vocês no dia 3 de julho para uma transmissão AO VIVO no canal do Instituto Aqualung.

⇒ Saber mais sobre o « LAB Jovens » cutt.ly/wnYxr5J

Ver também