Apresentação do podcast de áudio "Entre a França e o Brasil, atualidades da cooperação científica", uma iniciativa do Consulado Geral da França em São Paulo (CGF) na qual o IRD é parceiro. O primeira episódio recebe a antropóloga Christine Douxami, pesquisadora baseada no Brasil, que da traz as suas reflexões - em português! - sobre o papel das artes cênicas no entender a sociedade.

"Entre France et Frésil, actualités de la coopération scientifique", Consulat Général de France à São Paulo

© CGF à São Paulo

Podcast "Entre a França e o Brasil

Como uma das chaves para entender o mundo, a ciência é frequentemente solicitada a dar uma olhada sobre a atualidade. O que ela traz à vida diária, e como funciona a pesquisa no dia a dia?

Proporcionar uma melhor compreensão da ciência, eis aqui o objetivo do podcast "Entre a França e o Brasil, atualidades da cooperação científica". Iniciativa do CGF em São Paulo, esta série de áudio pretende fazer conhecer os resultados da pesquisa franco-brasileira, esclarecer os acontecimentos atuais à luz do conhecimento científico e explorar os aspectos pouco conhecidos dos bastidores da profissão de pesquisador.

Este projeto também é apoiado pelo Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo e pelo Instituto das Américas.

Primeiro episódio: um olhar sobre a antropologia das artes

No seu 1o número, do qual o IRD é sócio, Nadège Mézié, adida para a ciência e tecnologia do CGF, conversa com a antropóloga Christine Douxami sobre arte, teatro e festivais populares no Brasil e na África.

Como as artes cênicas encontram seu caminho para a universidade? Qual é a vida cotidiana de um antropólogo? Um mergulho em um universo fascinante e, de muitas maneiras, um espelho para nossa sociedade.

Também disponível on-line.

A pesquisadora

Christine Douxami é antropóloga, professora de Artes Cênicas HDR na Universidade de Franche-Comté e pesquisadora titular do IMAF. Sua pesquisa atual se concentra no patrimônio imaterial no Brasil, particularmente a cultura popular e a sua patrimonialização, na medida em que é uma manifestação das reivindicações de identidade "afro" e "ameríndia", e do espinhoso problema da integração dessas populações em nível nacional. Sua missão como pesquisadora visitante no Rio de Janeiro também deve permitir-lhe fortalecer a estruturação da pesquisa em ciências sociais em cooperação com seus parceiros, em particular a Universidade Federal Fluminense e a Universidade Federal da Bahia.