Na segunda-feira, 24 de Abril, o IRD recebeu, por iniciativa da Embaixada de França no Brasil, a equipa da Iniciativa para o Futuro dos Grandes Rios (IAGF), atualmente em missão em Brasília e na Amazônia.

A IAGF nasceu em 2015, ano da COP21 e do Acordo de Paris, a partir de uma simples constatação: os rios permanecem muito desconhecidos, ou mesmo negligenciados, apesar de prestarem serviços essenciais à sociedade. Organização de interesse geral referencial para uma gestão sustentável dos rios, a IAGF trabalha para alertar e sensibilizar para a necessidade de desenvolver uma utilização respeitosa e racional dos rios para um futuro comum sustentável. Ela trabalha na implementação de soluções coletivamente desenvolvidas, desde o nível local ao internacional, para avançar em nossa relação com os rios.

A associação é presidida por Erik Orsenna, escritor, viajante e acadêmico francês.

A equipe da IAGF, acompanhada pela Embaixada da França no Brasil, teve a oportunidade de conversar com o IRD e seus colaboradores sobre o rio Amazonas e suas iniciativas na Amazônia

© Léa Servais

Em primeiro lugar, Naziano Filizola, hidrologista, professor da Universidade Federal do Estado da Amazônia, co-criador do Observatório HYBAM, apresentou a iniciativa Rios Online. Rios Online visa criar uma rede cidadã para sensibilizar os habitantes do rio sobre os problemas das alterações hidroclimáticas.

Um dos objetivos é dar uma visão mais ampla às populações sobre os problemas que podem enfrentar através de formação e workshops, material para uso educativo, promovendo a contribuição das redes de observação por satélite e in situ

Informações adicionais

Para seguir Rios on Line no Instagram

© Léa Servais

Em seguida, Stephanie Nasuti, geógrafa, professora da Universidade de Brasília, envolvida no INCT Odisseia, apresentou o estado dos conhecimentos sobre a estruturação do espaço rural brasileiro, suas especificidades e seu histórico, para entender melhor quem são os habitantes da Amazônia. Assim, expôs o desenvolvimento da Amazônia de estradas e rios, e demonstrou, através do conceito de fronteira socioambiental, a importância dos territórios tradicionais da Amazônia para a proteção ambiental.

Seguiram-se numerosas questões e intercâmbios entre os participantes sobre as especificidades e o futuro do rio Amazonas e suas populações num contexto de fortes mudanças, relacionados com as questões climáticas e a uma pressão antropogênica cada vez maior.

 

A reunião contou com a presença de :

  • Naziano Filizola, Professor UFAM
  • Stephanie Nasuti, Professora UnB
  • Sophie Gardette, Directora, IAGF
  • Clémence Aubert, Secretária-geral, IAGF
  • Julien Denormandie, antigo Ministro da Agricultura
  • Julie Maraval, Adida de Cooperação, Embaixada da França no Brasil
  • Pierre-Adrien Romon, Conselheiro Agrícola Regional, Embaixada da França no Brasil
  • Hugo Vandewalle, Encarregado de missão, Embaixada da França no Brasil
  • Mariam Massoud, Encarregada de Cooperação Técnica, Embaixada da França no Brasil
  • Fabrice Papa, Diretor de Pesquisa, IRD