Criada em 2022, a exposição "O oceano, um laboratório a céu aberto" reúne uma coleção de belas fotografias tiradas durante a campanha oceanográfica AMAZOMIX, com a idéia de tornar conhecida uma peça deste épico dos tempos modernos. No âmbito do projeto FrancEcoLab Brasil 2022, da Embaixada da França no Brasil e no qual o IRD é parceiro, a exposição circulará em várias partes deste vasto país em 2022 e 2023, para o prazer do público e com a colaboração da rede das Alianças Francesas do Brasil.

No dia 27 de agosto de 2021, sob um sol radiante, em Cayenne, na Guiana Francesa, começou a expedição AMAZOMIX, uma viagem de 40 dias com duas paradas para percorrer 6.000 km através do Oceano Atlântico, em frente à foz do maior rio do mundo: o Amazonas.

Um ano depois, esta missão no mar é o tema de uma nova exposição da IRD intitulada "The Ocean, an open-air laboratory", que reúne uma seleção de 15 fotografias de instrumentos, peixes, moluscos e cefalópodes coletadas durante a campanha.

Para compartilhar esta experiência de maneira divertida com jovens e idosos, mas também para dar um rosto humano aos muitos cientistas que tornaram esta campanha possível, a IRD uniu forças com a Aliança Francesa (AF) do Rio de Janeiro para preparar um áudio-guia bilíngüe franco-português, bem como duas entrevistas com os pesquisadores que participaram da AMAZOMIX. Este acompanhamento para os visitantes é acompanhado por um curso pedagógico para crianças e adolescentes que aprendem francês através de quatro folhas, também produzido pela AF do Rio de Janeiro.

⇒ Encontre abaixo as fichas educacionais, de acordo com o nível de francês de acordo com a referência Europeu Comum de Referência para as Línguas (CEFR)

 

Escute os podcasts de Afluência

Ariane Koch-Larrouy | Amazomix, uma expedição científica na frente da foz da Amazônia

Pesquisadora do Institut de Recherche pour le Développement (IRD), no UMR LEGOS, Ariane Koch-Larrouy, oceanógrafa física, lidera uma exposição científica que reuniu cerca de 70 pesquisadores, com a missão de percorrer a plataforma amazônica e a encosta continental para estudar o impacto das correntes de fina escala, a pluma amazônica e as ondas internas das marés sobre a estrutura e o funcionamento dos ecossistemas marinhos. Em outras palavras, como os fenômenos físicos funcionam, mas também influenciam a biodiversidade marinha nesta área.

Esta expedição, que exigiu 5 anos de preparação, levou um grupo de 17 cientistas a embarcar no Antea, um navio oceânico da frota oceânica francesa, para uma viagem de 6.000 km a partir de Caiena, na Guiana Francesa.

Venha ouvir Ariane nos contar sobre esta aventura e seu trabalho na AFluência!

Rafaela Passarone | Amazomix, uma expedição científica em mar aberto

Como se vive por várias semanas em mar aberto, em um barco navegando pela boca da Amazônia? A bióloga brasileira Rafaela Passarone, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e membro da LMI Tapioca (IRD, UFRPE, UFPE), nos contou sua experiência.

Com formação em biologia e diploma em ecologia, Rafaela é agora doutoranda e membro da equipe do Laboratório de Impactos Antropogênicos na Biodiversidade Marinha e Estuarina (BIOIMPACT), estudando os efeitos das ações humanas, como a pesca, a poluição plástica e a contaminação por mercúrio, sobre os organismos marinhos. Além de avaliar como os efeitos da mudança climática podem afetar a sustentabilidade da pesca do camarão e gerar conseqüências econômicas e sociais na cadeia de valor do camarão.

No ano passado, ela se juntou a 16 cientistas a bordo do navio francês Antea para a expedição AMAZOMIX. Venha ouvir Rafaela falar sobre esta aventura e seu trabalho no microfone da AFluência!

Saiba mais sobre a exposição

Saiba mais sobre o projeto FrancEcoLab Brasil